MAR Shopping adopta duplicação de pilares

08 - 10 - 30 

Mar Shopping adopta duplicação de pilares 

 

O novo centro comercial de Matosinhos apresentou como maior desafio o facto de ter uma dimensão de 300 por 200 metros, daí que a Afaconsult tenha procurado minimizar as juntas de dilatação 

 

 

Pedro Luís Vieira 

 

O Mar Shopping corresponde a um investimento de 170 milhões de euros do Inter IKEA Centre Group e materializa-se no maior centro comercial do grupo IKEA na Europa. Construído numa área bruta de 167.500 metros quadrados, o Mar Shopping reparte-se pela loja IKEA e por um centro comercial que, conjuntamente, ocupam mais de 100 mil metros quadrados de área bruta locável. A dimensão foi, de facto, o principal desafio que a equipa da Afaconsult, coordenada por Miguel Pereira, encontrou neste projecto. 

De acordo com Miguel Pereira, "o edifício tem um comprimento máximo numa direcção de 300 metros e na outra direcção de 200, o que em termos estruturais implicou logo um desafio que foi, no fundo, como implantar as juntas de dilatação?".

Por conseguinte, o responsável pelo projecto revela que a solução encontrada passou por minimizar as juntas de dilatação, o que "resultou na divisão de oito corpos estruturais diferentes, em que há dois que são completamente destacados, sendo que as juntas foram feitas com duplicação de pilares". Nos corpos centrais a equipa procurou não destacar pilares, o que "em termos visuais faz parecer estruturas completamente contínuas", sublinhou o responsável, tendo para isso as juntas sido colocadas fora dos pilares, "mais ou menos a 20% do vão, o que fez com que as lajes tivessem esforços bastante uniformes", precisou Miguel Pereira. 

 

 

Aspectos inovadores 

 

O aspecto mais inovador no projecto relaciona-se com o facto dos vãos pretendidos pelo cliente serem "maiores do que o normal". Segundo explica o responsável da Afaconsult "nos centros comerciais usa-se uma malha de pilares 8x8, embora o dono desta obra tenha optado por 16x8". 

Por conseguinte, o vão de 16 metros trouxe então a necessidade de um estudo mais aprofundado. Desta feita, a solução das lajes baseia-se em betão armado, sendo maciças fungiformes e com espessuras de 25 e 35 centímetros consoante as acções de cálculo, apoiadas em capitéis de geometria tronco-piramidal, que fazem o reforço para permitir à laje vencer os 16 metros. "São capitéis de inércia variável com dimensões de 10x4 em planta, alongados na direcção do maior vão". 

Esta solução poderia ter trazido algumas dificuldades do ponto de vista construtivo, porém a equipa dirigida por Miguel Pereira procurou "o contrário, visto que os prazos de obra eram muito apertados, cerca de 20 meses", adverte. Desta feita, o trabalho foi repartido pela escavação geral, ao longo de três meses, a parte de estruturas, ao longo de oito meses e meio, e finalmente as instalações e acabamentos, durante 11 meses. 

"Obviamente a soma não dá os 20 meses, porque houve sobreposição entre as várias empreitadas", refere o projectista, sendo que tendo em conta o objectivo de se abrir o shopping em Outubro de 2008, este constituiu-se como "outro desafio porque não podia falhar nada porque estivemos a desenvolver o projecto com as obras a decorrer". 

 

 

Chillers na cobertura

 

Entre as restantes especialidades de engenharia, Miguel Pereira destaca que "em termos de electricidade, a potência total a alimentar foram 20 MVa, tendo sido necessários três postos de transformação públicos no shopping para fazer a distribuição de energia", o que explica a grande dimensão do centro comercial. Em termos de climatização o realce vai para o facto de ser um sistema de climatização centralizado, para o qual foram necessários "cinco chillers que estão situados na cobertura e têm uma potência total de oito mil kW", destacou para de seguida sublinhar que "isto significa que os sistemas de aquecimento e arrefecimento são centralizados em áreas técnicas específicas, por isso o espaço dispõe de uma central única a partir da qual é dirigido o clima pelo espaço".

Para além disso, o shopping dispõe de duas caldeiras com uma potência total de 1600 kW, que servirão para o aquecimento do ambiente. Finalmente, ao nível de instalações hidráulicas há a destacar "os reservatórios que têm dimensões um pouco fora do normal, temos dois reservatórios para o abastecimento de água com 200 metros cúbicos cada e outro para a extinção de incêndios com 600 metros cúbicos", concluiu Miguel Pereira.


In Construir

Directório de Lojas

ABERTO
7 DIAS
POR SEMANA!

Lojas:  10h-00h
IKEA:   10h-23h Seg a Sáb
            10h-21h Dom e Fer. 
            10h-23h Nov e Dez.
Jumbo: 9h-23h Seg a Sáb
             9h-22h Dom e Fer.


saiba mais

 

Como chegar até nós